▸ Acompanhe nas redes

NOTÍCIAS / politica
Enviar por e-mail Compartilhar Imprimir

07.09.2021 - 18:00  |  LIBERDADE, IGUALDADE E FRATERNIDADE

Não. Não houve golpe, não se viu sangue nas ruas e a DEMOCRACIA segue em frente

Reprodução

A LIBERDADE, A IGUALDADE E A FRATERNIDADE são princípios que devem ser semeados,  sempre.
 

Por Warnoldo Maia de Freitas

Não. Não houve golpe, aquele dado como certo pelos NECROMANTES, MÁGICOS e ADVINHOS DE PLANTÃO, e a DEMOCRACIA brasileira segue em frente apesar de a corda continuar esticada.

Não. Não houve sangue nas ruas. Não houve choro nem vela. Também não foram registrados aqueles atos de vandalismos tão comuns em manifestações de apoio a governos pretéritos. O que se viu foram muitas bandeiras e fitas verdes e amarelas nas ruas, praças e avenidas.

Concordar e discordar faz parte do jogo, são as duas faces de uma mesma 'moeda', mas tais condutas devem pautar-se, sempre, pelo RESPEITO, principalmente, às leis, porque, salvo engano, ainda vivemos em um ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO. 

Todo cidadão tem o sagrado DIREITO de CONCORDAR ou DISCORDAR, de TER OPINIÕES, de apoiar aquilo que considerar melhor para a sua vida, de manifestar e defender os seus pensamentos e as suas convicções. 

O presidente da Repúblia, Jair Bolsonaro (sem partido), por exemplo, catimba, muitas vezes extrapola, fala mais do que deveria, bate forte no cinismo das elites, dos oportunistas, fustiga quem luta contra a abstinência imposta ao vício de meter a mão no dinheiro público e segue em frente, para o desespero de quem quer vê-lo "arder na fogueira da santa inquisição".

A oposição reage, critica, acerta, erra e também faz a sua parte, seguindo o 'script', o roteiro elaborado para despertar atenções e conquistar corações, promovendo, muitas vezes, atos e manobras destinadas a inviabilizar as ações de um governo contrário aos seus interesses, sem levar em conta as reais necessidades da população. 

Mas, apesar dos 'desencontros' constantes, o espetáculo das DISTRAÇÕES segue firme e forte para o desespero daquela parcela da população verdadeiramente afetada pelo GOLPE dado todos os dias, de forma cíclica, contra a economia nacional. E o resultado é o mesmo de sempre: a elevação dos preços e a escalada da inflação.

Nós somos um só povo, mas a divisão do país parece ser o OBJETIVO DA HORA e indiferentes aos verdadeiros interesses da população, talvez, impulsionados pelas práticas cultuadas nas últimas décadas, quem está no poder ou briga por ele insiste em ignorar uma premissa básica: SÓ A UNIÃO FAZ A FORÇA!.

A quem interessa a divisão, o enfraquecimento social, econômico e político do Brasil e das instituições do país, cuja imagem ficou bastante arranhada nos últimos anos graças aos ESCÂNDALOS DA CORRUPÇÃO praticados sistematicamente por homens acima de qualquer suspeita e alguns deles nomeados por meio do voto popular para defender os interesses dos eleitores?

De acordo com o noticiário, alguns PILARES da DEMOCRACIA encontram-se comprometidos, porque sofreram a infiltração de interesses não republicanos, mas acredita-se ainda ser possível combater os VÍCIOS e corrigir a posição desses ESTEIOS, para que o seu mau posicionamento não comprometa ou gere problemas críticos à estrutura democrática.

Não se pode ou deve esquecer que na DEMOCRACIA o poder é exercido por muitos.

Quer dizer, "É O GOVERNO DA MAIORIA QUE RESPEITA E RECONHECE A MINORIA". Logo, é imprescindível o RESPEITO, a sintonia fina entre o DEMOS, o povo, e KRACIA, governo.

Infelizmente, o que mais se vê é a pregação continuada daquela observação irônica feita por Millor Fernandes:

"DEMOCRACIA é quando eu mando em você. DITADURA é quando você manda em mim".

É preciso haver RESPEITO, sempre, particularmente e principalmente às LEIS, que devem valer para todos e não, apenas, usadas contra os desafetos.

Brigar, xingar, catimbar faz parte do jogo democrático, faz parte da vida, mas há que se ter maturidade para conviver com as diferenças.

Na prática, ninguém pode ou deve esquecer que "o Estado Democrático de Direito é um tipo de Estado guiado pelas leis e baseado na vontade do povo".

As leis devem imperar, porque sem leis não há ORDEM. 

A LIBERDADE, A IGUALDADE E A FRATERNIDADE são princípios que devem ser semeados,  sempre.
 
 

 

 

 

 

MAIS NOTÍCIAS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

E-mail:

* Seu e-mail não será publicado

Mensagem:
Publicidade
Publicidade
Publicidade

CURTA-NOS